Barcelona

Aviso inicial: O intuito dessas páginas não é colocar o roteiro que eu fiz nessas cidades. É responder a pergunta que sempre me fazem: “Se você fosse me dizer o que eu não poderia deixar de fazer no lugar “x”, o que diria?”. Resolvi então listar tudo que considero imperdível nas cidades que visitei, para te ajudar a desfrutar da melhor experiência possível. Caso esteja procurando por roteiros, aprenda como achá-los através das dicas que coloquei aqui.

obs: Decidi fazer um pouquinho diferente com as cidades maiores, (como por exemplo Barcelona, Paris, etc..) onde existe um volume maior de coisas que eu acho imperdíveis. Para facilitar, agrupei por similaridade entre as atrações.

No caso de Barcelona, dividi assim: Atrações de Gaudí, Arte, Vida Diurna, Vida Noturna.

Atrações de Gaudí

barcelona1

  • Parque Güell: O Parque é particularmente um dos meus monumentos preferidos do arquiteto Antonio Gaudí em Barcelona. Isso porque além dele ser super colorido e lúdico, dá pra ter uma visão do mar de lá (como mostra a foto acima). Não tive a oportunidade, mas dizem que o por do sol visto do parque é incrível. É lá também onde fica o lagarto todo feito de mosaico que você vê todo mundo tirando foto e postando no facebook. Só preste atenção no horário, já que ele só fica aberto até as 18h no inverno e até as 21h30 no verão. Recentemente começaram também a cobrar pela entrada. Agora, uma dica, que gostaria muito que tivessem me dado: dentro do parque tem a casa do Gaudí que foi transformada em museu e que também é cobrada a visita. Eu fui, e não vale nenhum pouco a pena, acredite.

barcelona2

  • Casa Battló e La Pedrera: Os dois são prédios construídos por Gaudí, que por terem sido projetados pelo arquiteto com inúmeras particularidades ganharam status de monumento. Porém, como tudo em Barcelona, você também tem que pagar pra entrar em cada um deles. Na época que fui fiz uma escolha que muitas pessoas também fazem, optar por entrar em apenas um dos prédios. Sem me informar muito, acabei escolhendo a La Pedrera, já que a Casa Batlló só por fora já era bem impressionante. O que mais gostei de lá foi o terraço e a vista que tem para a Sagrada Família. Poderia tranquilamente ter passado a tarde lá naquele terraço admirando o visual e curtindo uma paz. Inclusive, se você tiver visto o filme “Vicky Cristina Barcelona” do Almodóvar, uma das cenas se passa ali. Mas os aposentos do prédio em si são bem comuns. Caso você não faça arquitetura, pode ser que, assim como eu, não se impressione. Fiquei na curiosidade de que se tivesse optado pela Casa Battló, poderia ou não ter gostado mais. Aí cabe a você decidir ir nos dois pra descobrir ou fazer como eu.

barcelona3

  • Basílica de La Sagrada Família: É a maior e mais importante obra do arquiteto e tem uma dimensão absurda. Agora, duas dicas. Primeiro: sim, ela ainda está em construção, então não vá dar o vexame de chegar lá (como já vi pessoas fazerem) dizendo: “Nossa que pena, ela é linda, mas está em reforma”. Gaudí antes de morrer deixou todo o projeto concluído e ainda deve demorar muitos anos para que tudo fique pronto. O que acabou sendo o grande barato da história, já que a cada diferente época que você for lá, ela vai estar um pouquinho mais completa. E a segunda é: compre o ingresso antecipadamente pela internet aqui. Você pode comprá-lo nesse site com o cartão de crédito (Travel Money também funciona) e furar fila. No site você escolhe se você vai querer entrar apenas na basílica ou se vai querer também subir de elevador em uma das torres. Eu escolhi por subir e aconselho. Mas atenção: você precisa lembrar de entrar no site alguns dias antes da data que irá marcar a visita.

Arte

barcelona4

  • Museu Picasso: Eu particularmente adoro museus destinados à algum artista específico. Isso porque normalmente a curadoria nesse tipo de museu costuma mostrar facetas do pintor que não são muito exploradas quando ele está junto a outras obras nas grandes galerias. E é o caso desse. Pra quem curte Picasso, ou arte em si, indico a visita. Além disso, a arquitetura do próprio local também é bem charmosa.

barcelona5

  • Fundação Joan Miró: Diferente do Museu do Picasso, a Fundação que conta com as obras de Joan Miró tem uma arquitetura super moderna e fica dentro do Complexo de Montjuïc. O próprio museu por si só já é muito bonito, mas pra quem gosta de arte contemporânea, lá dentro tem um vasto acervo de pinturas, colagens e esculturas do artista.

Vida Diurna

barcelona6

  • Montjuïc: O complexo de Monjuïc é um dos meus lugares preferidos de Barcelona. Minha dica é: separe uma tarde inteira para dar tempo de fazer tudo, já que o complexo abriga o Castelo, a Fundação Joan Miró, o parque olímpico, o Jardim Botânico e o Museu Nacional de Arte da Catalunya. Desses todos, achei melhor ir apenas nas duas primeiras atrações e não me arrependi, já que tinha apenas quatro dias na cidade e inúmeras outras coisas pra ver. Agora uma dica é: procure saber quais os dias e horários que tem o show das águas mágicas, que é imperdível. Também gostei muito de pegar o furnicular para subir até o alto do Castelo, dá pra conferir uma vista bem bonita de Barcelona lá de cima.

barcelona7

  • Mercado de La Boqueria: O mercado de La Boqueria lembra bastante o Mercadão de São Paulo que nós temos aqui no Brasil. E o esquema é mais ou menos o mesmo. Uma profusão de especiarias e produtos de todos os cantos do mundo, para todos os gostos.

barcelona8

  • Passear pelas Las Ramblas: Não é um monumento em si, mas amava passar pelas Las Ramblas para ir para qualquer lugar. Tive a sorte de ficar em um hostel que ficava bem perto e sempre achei a rua com essas árvores em volta encantadora. Na época que fui ainda tive a vantagem de ser outono e poder ver todas amarelinhas, o que deixava o visual mais bonito ainda. Só cuidado com os furtos, pois como ela está sempre cheia de turistas, eles são frequentes nesse local.

barcelona9

  • Barceloneta: Essa é a praia mais turística de Barcelona. Uma boa ideia é ir até a marina e ir caminhando até ela. E sim, é super normal e até, eu iria banal, fazer topless na Europa. Você vai ver mulheres de todas as idades pegando sol sem a parte de cima do biquíni e sem se importar nenhum pouco com a opinião alheia. Agora, uma dica que me deram, mais que eu acabei não indo para comprovar: para quem gosta de uma praia um pouco mais reservada, ande 15 minutos além da Barceloneta e vá em Bogatell.

barcelona13

  • Assistir um jogo no Camp Nou: Coloquei esse passeio relacionado à Vida Diurna porque também é possível fazer um tour por dentro do estádio quando não está tendo jogo. Eu acabei não indo, porque não é lá muito barato e não curto tanto futebol, mas pode ser uma boa pedida ver se já está rolando o campeonato Europeu e quem sabe, se tem jogo do Barcelona enquanto você estiver na cidade. Afinal, não é sempre que se pode ter a oportunidade de ver o Neymar e o Messi jogando juntos. O preço do ingresso para jogos da Champions League costuma ser por volta de 35 euros e precisa ser comprado antecipadamente.

Vida Noturna

barcelona10

  • Opium: Uma dica que vale pra todas as boates. Uma coisa comum em Barcelona é que tal dia da semana pode bombar mais ou menos determinado local. Não sei se ainda continua assim, mas a Opium na época que eu fui era boa na quinta, sexta e sábado, já no domingo era um clima um pouco mais light. No verão porém, reza a lenda de que fica lotada quase todos os dias. Além disso, as noitadas começam a encher por volta das 2h, se quiser entrar com mais calma, chegue antes disso. E atenção: rola uma fiscalização bem severa na fila. Então, não fique bêbado (ou se tiver, saiba disfarçar bem) e esteja arrumado, senão você pode ser barrado. Mulheres não precisam necessariamente ir de salto, mas é bom estar maquiadas e com roupas legais, já no caso dos homens é melhor ir de sapato e camisa. E a melhor dica que já me deram: existem dois promoters famosos em Barcelona: o Aashi e o Shaz. Na entrada, diga que você está na lista de um deles e pronto: eles nem conferem, você entra de graça. Veja os dias que eles tem listas em quais boates no facebook deles (aqui e aqui). Uma coisa legal na Opium também é que ela tem saída para praia, já que fica na orla. Você pode ir e voltar da praia enquanto tiver dentro da boate. E lá você consegue comprar bebidas bem mais baratas com indianos que ficam na areia. Mas cuidado se decidir fazer isso, pois existe um alto índice de furtos fora da casa noturna.

barcelona11

  • Razzmatazz: A Razzmatazz é um clima totalmente diferente da Opium. É bem mais alternativa, tanto o público quanto as músicas. Ela fica inclusive em um bairro mais underground de Barcelona. Não tem frescura na hora de entrar e por isso você pode ir vestido de forma mais despojada. Só cuidado pra não se perder lá dentro, pois ela fica dentro de uma fábrica antiga que tem 5 andares.

barcelona12

  • Chupitos Bar: Eu acabei não tendo tempo de ir, mas todos meus amigos que já viajaram pra Barcelona e foram curtiram. Chupitos seria o que nós chamamos aqui no Brasil de shots. Existem várias filiais na cidade desse bar, que nada mais é do que um bar com mais de 1000 opções de shots no cardápio (inclusive esses com fogo, que mostra na foto). Uma pessoa que morou na cidade aconselhou a ir no que fica na Calle Consel de Cent, nº 268. Mas disse também que no verão é inviável de frequentar, devido ao calor e quantidade de pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s