Marrakech

Aviso inicial: O intuito dessas páginas não é colocar o roteiro que eu fiz nessas cidades. É responder a pergunta que sempre me fazem: “Se você fosse me dizer o que eu não poderia deixar de fazer no lugar “x”, o que diria?”. Resolvi então listar tudo que considero imperdível nas cidades que visitei, para te ajudar a desfrutar da melhor experiência possível. Caso esteja procurando por roteiros, aprenda como achá-los através das dicas que coloquei aqui.

marrocos1

  • Fazer compras no souk: O souk é a área comercial de Marrakech. É basicamente uma área com inúmeras barracas no estilo camelô. Lembra o Saara e a 25 de Março que temos aqui no Brasil. Porém com uma grande diferença: lá você tem sempre que pechinchar o preço dos produtos. É uma tradição árabe e se não fizer isso você sairá de lá com um produto que na verdade vale bem menos que você pagou. Normalmente eles colocam o valor inicial bem acima do que eles querem de fato de te vender, e cabe a você fazer o melhor negócio. Prepare-se para se encantar com os produtos marroquinos, pois tem cada coisa mais linda que a outra. O que eu comprei e achei que valeu a pena trazer de lá: Pashminas, Bolsa de Couro e Bijuterias de Prata. Você também encontra muitos artigos de decoração únicos.

marrocos2

  • Visitar a Praça Jemma El – Fna: É nessa praça logo na frente da Medina que você encontra árabes encantando serpentes, macacos adestrados e mulheres fazendo tatuagens de hena. Porém, não se engane, tudo tem seu preço. Inclusive, nem tente tirar foto deles sem dar dinheiro (dirham) em troca, pois caso contrário eles ficam bem bravos. Essa aliás é uma regra para todo o povo árabe. Se quiser tirar foto de alguém sem permissão, faça isso escondido e com muito cuidado.

marrocos3

  • Tomar o famoso suco de laranja na praça Jemma El – Fna: É nessa mesma praça que é vendido o suco de laranja que é muito famoso por lá, não deixe de tomar pois ele é de fato muito gostoso. Preste atenção, porém, se ele é feito com água mineral engarrafada e lacrada.

marrocos4

  • Repare no Mirante da Mesquita Koutobia e no chamado para as orações: Todos os dias há um chamado que ressoa por toda a cidade para se fazer as orações. Apesar da Mesquita não ser aberta para o público não muçulmano é muito interessante reparar nessa tradição e na construção que fica perto da praça.

marrocos5

  • Comer Tajine e Cuscuz: Essas são as duas comidas mais típicas do Marrocos e em todo restaurante que for você vai encontrá-las no cardápio. Por isso mesmo, não tem como sair de lá sem ter experimentado uma ou outra. Agora, uma coisa que você deve tomar muito cuidado é que por ser um país pobre, lá a higiene é precária. Ou seja, é preciso escolher bem o local das suas refeições para não ter problema de saúde. Segue então algumas dicas de restaurante seguros que ficam no entorno da Jemma El – Fna: Glacier, Café Alhambra e Cafe de France. Aproveite e peça uma Coca-Cola de bebida e repare que ela vem com o logotipo escrito em árabe.

marrocos7

  • Museu de Marrakech e Medersa Ben Youssef: São duas construções belíssimas com arquitetura tipicamente árabe, com inúmeros azulejos coloridos no entorno que encantam qualquer um.

marrocos6

  • Visitar uma Farmácia Berbere: Berbere é o conjunto de povo do norte da África predominante na cidade.  Na etnia deles existe uma tradição muito antiga de medicina natural. Nesse local eles te dão uma breve explicação de onde vem cada um dos produtos comercializados e para que serve cada um deles. Tem desde do óleo de argan original até cremes para celulite e um pó que respirado desobstrui as vias aéreas de quem está constipado, entre outros. Essa que visitei fica em frente ao Museu de Marrakech, nesse endereço: Place Ben Youssef,  nº93.

marrocos8

  • Visitar o Curtume (ou Tannerie) de Marrakech: Prepare-se para encarar um local com cheiro bem ruim e forte. Por isso mesmo eles te dão uma folha de hortelã para ficar cheirando no começo do tour. Porém é uma experiência bem interessante ver como eles tratam e tingem o couro. Nessa visita guiada eles falam como funciona todo o processo.

marrocos9

  • Jardim Majorelle: Infelizmente como estava em uma excursão com roteiro pré programado não tive tempo de ir até o Jardim, mas meus amigos que ficaram um dia a mais foram e recomendaram fortemente. O local é uma reserva natural de cactos, bambus e muitas outras plantas que envolvem um casarão azul e amarelo. Na década de 80 ele foi comprado e restaurado pelo estilista Yves Saint-Laurent que trabalhava lá em suas criações. Lá você encontra uma paz em meio da cidade caótica que é Marrakech.

marrocos10

  • Fazer o passeio de ir de Marrakech até o Deserto de Merzouga: Diferente do que muita gente pensa não existe apenas um deserto no Saara. O ideal para ir até eles é fechar um pacote com um guia árabe. Normalmente os holteis e hotéis indicam alguns que eles têm parceria. Nessa hora, preste atenção para o seu pacote ser para o Deserto de Merzouga que é o que tem dunas maiores e consequentemente uma vista mais bonita. Normalmente nesse passeio está incluído: dormir um dia em um hotel no meio do caminho; passar pelo Atlas; em Ourarzazate, local onde foram gravados filmes como “Gladiador”, “A múmia” e “Asterix e Obelix”; andar de camelo e depois dormir em uma tenda no meio do deserto, onde você pode conferir o por e o nascer do sol e contemplar as estrelas. Foi uma das experiências mais incríveis que passei, então não deixe de ir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s